Exportações e o desenvolvimento regional: um balanço da Lei Kandir para o Rio de Janeiro, Paraná e Minas Gerais

Contenido principal del artículo

Robson Dias Da Silva
Gabriela Mello Gonçalves

Resumen

O estudo apresenta um dos pontos de mais intenso debate nos estudos regionais da economia brasileira: os efeitos da Lei Kandir sobre a arrecadação tributária de estados produtores de produtos primários destinados ao mercado mundial. O ciclo de alta dos preços internacionais dos produtos básicos, associado à busca de saldos em balança comercial, ensejou um claro processo de reprimarização da economia brasileira e aumentou a dependência de alguns territórios em relação à produção de recursos naturais. Com foco no caso de três estados da federação (Minas Gerais, Rio de Janeiro e Paraná), o estudo mostra as perdas que os três principais produtores de commodities têm tido, do ponto de vista fiscal, por ocasião da Lei Kandir e da busca de maior competitividade nacional nos mercados globais.

Detalles del artículo

Citas

Arvate, Paulo Roberto e Biderman, Ciro (Org.) (2005). Economia do Setor Público no Brasil. Rio de Janeiro: Elsevier, 560p.
Brandão, Carlos (2016). As Ausências e Elos Faltantes das Análises Regionais no Brasil e a Proposição de uma Agenda de Pesquisas de Longo Prazo. Relatório Final de Pesquisa IPEA, 58p.
Carneiro, Ricardo (2012). Commodities, choques externos e crescimento: reflexões sobre a América Latina. Série Macroeconomia del Desarrollo. Cepal, Santiago, 46p.
Dall’acqua, Fernando Maida (2001). O impacto da Lei Kandir sobre a economia paulista. Em: Eaesp/FGV/NPP, Relatório de pesquisa, n.º 22, p. 1-65.
Giambiagi, Fabio; Além, Ana Claudia (2011). Financias públicas: teoria e prática no Brasil. Rio de Janeiro: Elsevier, 576p.
Gorenstein, Silvia e Ortiz, Ricardo (2018). Natural resources and primary sector-dependent territories in Latin America. Em: Area Development and Policy, vol. 3, n.º 1, p. 42-59.
Monteiro, Maria Carmina; Couto, André; Costa, Marcelo e Lemos, Renato (2017). Verbete Biográfico: Antônio Kandir. Em: FGV — CPDOC, 8p.
Monteiro Neto, Aristides e Silva, Raphael de O. (2018). Desconcentração territorial e reestruturação regressiva da indústria: o padrão brasileiro recente (1995-2015). Brasília: IPEA – DIRUR, 81p.
Monteiro Neto, Aristides; Ismael, Ricardo; Romanatto, Eduiges; Matos, Elmer Nascimento; Fiori, Tomás Pinheiro e Birkner, Walter Marcos (2017). Federalismo e Relações Intergovernamentais: dinâmicas, impasses e consensos atuais. Rio de Janeiro: Ipea, 102p.
Nonnenberg, Marcelo José B. (2018). Mudança estrutural e competitividade das exportações brasileiras: uma visão de longo prazo. Brasília – DF: Ipea, Texto para discussão n.º 2377, 38p.
Ocampo, José A. (2012). La historia y los retos del desarrollo latinoamericano. Cepal, Ilpes, Santiago de Chile, 34p.
Piancastelli, Marcelo e Perobelli, Fernando (1996). ICMS: Evolução recente e Guerra Fiscal. Brasília – DF: Ipea, Texto para discussão n.º 402, 58p.
Rezende, Fernando (2009). ICMS: Como era, o que mudou ao longo do tempo, perspectivas e novas mudanças. Brasília: Caderno Fórum Fiscal, n.º 10, jun, 50p.
Riani, Flávio e Albuquerque, Célio Marcos Pontes de (2008). Lei Kandir e a Perda de Receita do Estado de Minas Gerais. Em: Seminário de Economia Mineira, Diamantina. 13º Seminário de Economia Mineira, 22p.
Serra, José (1982). Ciclos e mudanças estruturais na Economia Brasileira do após-Guerra. Em: Revista de Economia Política, vol. 2/2, n.º 6, 9p.
Silva, Robson D. (2013). Recursos Naturais não Renováveis e Desenvolvimento Regional: Apontamentos para o Caso Brasileiro. Em: Brandão, Carlos A. Território e Desenvolvimento: as múltiplas escalas entre o local e o global. Campinas: Editora da Unicamp, 238p.
Soares, Murilo Rodrigues da Cunha (2007). Lei Kandir: Breve Histórico. Brasília: Câmara dos Deputados, 15p.
Varsano, Ricardo (1998). A Guerra Fiscal do ICMS: Quem ganha e quem perde. Rio de Janeiro: Ipea, texto n.º 500, 13p.
Vieira, Danilo Jorge (2013). Apontamentos sobre a Guerra Fiscal no Brasil. Em: Brandão, Carlos e Siqueira, Hipólita (2013). Pacto federativo nacional e desenvolvimento regional. São Paulo: Editora Fundação Perseu Abramo, p. 145-162.

OUTRAS REFERÊNCIAS

Câmara dos Deputados. Projeto de Lei Complementar 95, de 13 de maio de 1996. Projeto de Lei da futura Lei 87/1996, 10p.
Congresso Nacional. Constituição da República Federativa do Brasil, de 5 de outubro de 1988. Lei Maior do país, 134p.
Congresso Nacional. Emenda Constitucional 42 ,de 19 de dezembro de 2003. Altera o sistema tributário nacional e dá outras providências, 6p.
Congresso Nacional. Lei Complementar 102, de 11 de julho de 2000. Altera dispositivos da Lei 87/1996, 5p.
Congresso Nacional. Lei Complementar 115, de 26 de dezembro de 2002. Altera as leis complementares 87/1996 e 102/2000, 2p.
Congresso Nacional. Lei Complementar 65, de 15 de abril de 1991. Define, na forma da alínea X do art. 155 da CF, os produtos semielaborados que podem ser tributados quando exportados, 2p.
Congresso Nacional. Lei Complementar 87, de 13 de setembro de 1996. Lei Kandir, que dispõe sobre operações relativas ao ICMS, 13p.
Congresso Nacional. Lei 10.966, de 9 de novembro de 2004. Autoriza a União a prestar auxílio financeiro aos Estados, Distrito Federal e aos Municípios, 2p.
Congresso Nacional. Medida Provisória 193, de 24 de junho de 2004. Autoriza a União a prestar auxílio aos Estados, Distrito Federal e aos Municípios para fomento às exportações, 2p.
Fapespa —Fundação Amazônica de Amparo a Estudos e Pesquisas— (2017). O impacto da lei Kandir na Arrecadação do ICMS dos estados no período 1997-2016: estimativa das perdas com as desonerações das exportações de Produtos Primários e Semielaborados. Nota Técnica, 59p.
IBGE —Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas— (2015). Contas Nacionais n. 57. ISSN 1415-9813. 12p.
Ipeadata —Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada— (2018). Base de dados macroeconômica.
MDIC —Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços— (2018). Balança comercial brasileira: acumulado do ano.
MDIC —Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços— (2018). Balança comercial brasileira: estados.
MDIC —Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços— (2018). Comex Vis: visualizações de comercio exterior.
Presidente da República. Decreto de lei 406, de 31 de dezembro de 1968. Estabelece normas gerais de direito financeiro, aplicáveis ao ICMS e outras providências, 12p.
RFB —Receita Federal do Brasil— (2016). Carga Tributária no Brasil — 2015: Análise por Tributo,e Bases de Incidência. Brasília: Cetad 57p.
STN —Secretária do Tesouro Nacional, Ministério da Fazenda— (2014). Auxílio Financeiro para Fomento das Exportações (FEX), julho, 8p.
Biografía del autor/a

Robson Dias Da Silva, Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro

Economista, Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, Seropédica, Brasil. Mestre em Desenvolvimento Econômico, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, Brasil. Doutor em Desenvolvimento Econômico, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, Brasil. Professor e pesquisador PPGDT/PPGCTIA, Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, Seropédica, Brasil. E-mail: robsondsilva@gmail.com

Gabriela Mello Gonçalves, Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro

Economista, Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, Nova Iguaçu, Brasil. E-mail: gabriela.mello95@ gmail.com