Financeirização das commodities agrícolas e economia do agronegócio no Brasil: notas sobre suas implicações para o aumento dos conflitos pela terra

Contenido principal del artículo

Fernando Michelotti
Hipólita Siqueira

Resumen

A articulação entre financeirização das commodities e a corrida global por terras constitui um importante objeto de reflexão no debate contemporâneo. Esses movimentos têm sido associados a processos múltiplos que vão desde o aumento da demanda chinesa por matérias-primas à apropriação de terras em países com abundância em recursos naturais na América Latina e na Ãfrica. Com ênfase nas implicações desses processos no Brasil, o objetivo deste artigo é identificar as relações entre as dinâmicas econômicas sistêmicas e a configuração de uma economia do agronegócio e suas implicações para o aumento dos conflitos territoriais e o agravamento da questão fundiária. A metodologia consiste em revisão crítica da literatura e análise de informações institucionais. O artigo destaca que a maior complexidade do regime de acumulação contemporâneo está associada à intensa apropriação territorial e à ampliação de conflitos fundiários no Brasil.

Detalles del artículo

Citas

Acselrad, Henri e Barros, Juliana Neves (2013). Os Descaminhos da Associação entre o ‘Senhor Capital’ e a ‘Senhora Terra’. Em: CPT – Comissão Pastoral da Terra Conflitos no Campo – Brasil, 2012. CPT – Nacional: Goiânia, Brasil, p. 18-24
Alentejano, Paulo (2014). Questão Agrária e Agroecologia no Brasil do século XXI. Em: Molina, Mônica Castagna et al. (org.) Práticas contra-hegemônicas na formação dos profissionais das Ciências Agrárias: reflexões sobre questão agrária e agroecologia no Brasil do século XXI. NEAD: Brasília, Brasil, p. 23-57.
Almeida, Alfredo Wagner B. de; Zhouri, Andrea; Ioris, Antônio A. A. R.; Brandão, Carlos; Bermann, Célio; Hernández, Francisco del Moral; Bezerra, Gustavo das N.; Acselrad, Henri; Paula, JoãoA. de; Laschefski, Klemens; Coelho, Maria C. N.; Monteiro, Maurilio de A.; Garzon, Luís F. N.; Cunha, Luís H. e Wanderley, Luiz J. (2010). Apresentação. Em: do Nascimento, Humberto (Org.) Capitalismo Globalizado e Recursos Territoriais: fronteiras da acumulação no Brasil
contemporâneo. Editora Lamparina, Rio de Janeiro, Brasil, p. 7-8.
Bacha, Carlos José Caetano; Stege, Alysson Luiz e Harbs, Ricardo (2016). Ciclos de Preços de Terras Agrícolas no Brasil. Em: Revista de Política Agrícola, vol. 25, n.º 4, outubro-dezembro, p. 18-37.
Borras Jr., Saturnino M.; Kay, Cristóbal; Gomez, Sergio e Wilkinson, John (2013). Acaparamiento de tierras y acumulación capitalista: aspectos clave en América Latina. Em: Revista Interdisciplinaria de Estudios Agrarios, n.º 38, 1º semestre, p. 75-103.
Carneiro, Ricardo; Rossi, Pedro; Chilliato Leite, Marcos Vinicius e Mello, Guilherme Santos (2011). A quarta dimensão: os derivativos em um capitalismo com dominância financeira. Em: IE/ Unicamp — Texto para Discussão (Campinas), n.º 199, dezembro, p. 1-32.
Chesnais, François (2005). A finança mundializada: raízes sociais e políticas, configuração, consequências. Boitempo: São Paulo, Brasil, 255p.
Cintra, Marcos Antonio Macedo e Pinto, Eduardo Costa (2017). China em transformação: transição e estratégias de desenvolvimento. Em: Revista de Economia Política, vol. 37, n.º 2, abril-junho, p. 381-400. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/0101-31572017v37n02a07
CPT —Comissão Pastoral Da Terra— (2017). Conflitos no Campo — Brasil 2016. Goiânia, Brasil, CPT Nacional, 232p.
Delgado, Guilherme Costa (2012). Do Capital Financeiro na Agricultura à Economia do Agronegócio: mudanças cíclicas em meio século (1965-2012). Ed. da UFRGS: Porto Alegre, Brasil, 142p.
Flexor, Georges e Leite, Sérgio P. (2017). Land Market and Land Grabbing in Brazil during the Commodity Boom of the 2000s. Em: Contexto Internacional, vol. 39, n°. 2, maio-agosto, p. 393-420. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/s0102-8529.2017390200010
Guttmann, Robert (2016). Finance-led capitalism: shadow banking, re-regulation, and the future of global markets. Palgrave Macmillan: New York, 268p.
Harvey, David (2005). O Novo Imperialismo. Ed. Loyola: São Paulo, Brasil, 201p.
Harvey, David (2008a). A Condição Pós-Moderna: uma pesquisa sobre as origens da mudança cultural. Ed. Loyola: São Paulo, Brasil, 349p.
Harvey, David (2008b). O Neoliberalismo: história e implicações. Ed. Loyola: São Paulo, Brasil, 256p.
Hoffmann, Rodolfo e Ney, Marlon Gomes (2010). Estrutura fundiária e propriedade agrícola no Brasil, grandes regiões e unidades da federação. Ministério do Desenvolvimento Agrário: Brasília, Brasil, 108p.
Kerckhoffs, Thijs; van Os, Roos e Vander Stichele, Myriam (2010). Financing Food: Financialisation and Financial Actors in Agriculture Commodity Markets. Em: SSRN Electronic Journal, 11p. DOI: http://dx.doi.org/10.2139/ssrn.1597138
Michelotti, Fernando (2014). Resistência camponesa e Agroecologia. Em: Molina, Mônica Castagna et al. (org.) Práticas contra-hegemônicas na formação dos profissionais das Ciências Agrárias: reflexões sobre questão agrária e agroecologia no Brasil do século XXI. NEAD: Brasília, p. 60-87.Paulani, Leda (2008). Brasil Delivery: servidão financeira e estado de emergência econômico. Boitempo: São Paulo,150p.
Rubio, Blanca (2015). El Dominio del Hambre: crises de hegemonia y alimentos. Universidad Autónoma Chapingo – Colegio de Postgraduados / Universidad Autónoma de Zacatecas / Juan Pablos Editor: México, 279p.
Sassen, Saskia (2016). Expulsões: brutalidade e complexidade na economia global. Paz e Terra: São Paulo, 336p.
Sauer, Sérgio e Borras Jr., Saturnino M. (2016). ‘Land Grabbing’ e ‘Green Grabbing’: uma leitura da ‘corrida na produção acadêmica’ sobre a apropriação global de terras. Em: Campo-Território: revista de geografia agrária, vol. 11, n.º 23, p. 6-42. DOI: http://dx.doi.org/10.14393/RCT112301
Sauer, Sérgio e Leite, Sérgio P. (2012). Expansão Agrícola, Preços e Apropriação de Terra por Estrangeiros no Brasil. Em: RESR, Piracicaba-SP, vol. 50, n.º 3, p. 503-524.
Biografía del autor/a

Fernando Michelotti, Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará

Engenheiro Agrônomo, Universidade de São Paulo, São Paulo, Brasil. Mestre em Planejamento do Desenvolvimento, Universidade Federal do Pará, Belém, Brasil. Doutorando em Planejamento Urbano e Regional, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, Brasil. Pesquisador, Grupo de Pesquisa Espaço e Poder, CNPq, Brasil. Professor, Instituto de Estudos do Desenvolvimento Agrário e Regional, Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará, Marabá, Brasil. E-mail: michelotti.f@gmail.com

Hipólita Siqueira, Universidade Federal do Rio de Janeiro

Economista, Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, Brasil. Mestre e Doutora em Desenvolvimento Econômico, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, Brasil. Pesquisadora, Grupo de Pesquisa Espaço e Poder, CNPq, Brasil. Professora, Instituto de Pesquisa em Planejamento Urbano e Regional, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, Brasil. E-mail: hipolitaufrj@gmail.com

Artículos más leídos del mismo autor/a